TRANSPARÊNCIA:
Emissão de CO2 desde 2012
A Santa Luzia

Perfis que combinam tradição com qualidade

Desde 1942, quando João Effting criou a Fábrica de Espelhos Santa Luzia, em Braço do Norte, Santa Catarina, no Sul do Brasil, a empresa se concentra no gosto e design clássicos de casas tradicionais. Em 1996, a família começou a exportar molduras de madeira do Brasil para os Estados Unidos.

2002 – O ano da revolução: a Tecnologia Verde aliada à Tradição

Preocupada com o aumento do desmatamento e do aquecimento global, a Santa Luzia gradualmente começou a explorar matérias-primas alternativas para a produção de molduras. Embora as molduras de plástico feitos de PVC fossem uma opção, havia uma grande lacuna na qualidade, design e aparência entre esses e os moldes de madeira tradicionais. Assim, a Santa Luzia continuou sua busca para encontrar o processo renovável apropriado para combinar seus ideais ecológicos e conceito de design e qualidade elegantes.

Em 2002, a Santa Luzia então dominou o processo de compactação de resíduos de EPS (espuma de poliestireno), que permitiu a produção de molduras a custos competitivos a partir desta matéria-prima volumosa.

As molduras resultantes eram semelhantes à madeira e de alta qualidade e rigidez e também continham todos os atributos de uma moldura de plástico: lavável, à prova de impacto e de térmitas. Assim, o consumidor não teve de escolher entre princípios ecológicos e excelência visual.

Presença nos EUA e Europa

Primeiramente, a Santa Luzia se estabeleceu no mercado brasileiro. Em 2012, tornou-se ativa nos Estados Unidos, passando a estabelecer operações permanentes neste mercado no ano de 2017.

Em 2019, visando a expansão dos seus negócios, a Santa Luzia iniciou seu processo de internacionalização na Europa, a começar pelo mercado português.

Para cada moldagem que nosso consumidor compra de nós, uma árvore é salva em algum lugar.
Quando eles compram nossos rodapés, também estamos presenteando um planeta melhor para todos os nossos filhos.

Fundador da Santa Luzia